PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


"Sensação de que o pior já passou", diz repórter do EI na Itália

Clara Albuquerque é correspondente do Esporte Interativo/Turner na Itália: vida recomeçando   - Divulgação
Clara Albuquerque é correspondente do Esporte Interativo/Turner na Itália: vida recomeçando Imagem: Divulgação
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL

19/05/2020 20h23

Resumo da notícia

  • Clara Albuquerque é correspondente do Esporte Interativo/Turner na Itália desde 2017
  • Itália realizou segunda-feira (18) maior retomada das atividades desde o início da quarentena, em 10 de março
  • "Foram praticamente dois meses saindo de casa apenas uma vez por semana", conta correspondente.

Correspondente do Esporte Interativo/Turner na Itália desde 2017, a repórter Clara Albuquerque viu sua rotina de trabalho virar do avesso após o país (um dos mais atingidos) decretar a quarentena no início de março por conta do avanço da Covid-19.

"Foram praticamente dois meses saindo de casa apenas uma vez por semana pra ir ao mercado. O trabalho foi uma das coisas que me ajudaram a manter a rotina e a disposição", relata Clara.

"Como correspondente que trabalha sozinha, e na maioria das vezes em casa mesmo, deu pra seguir fazendo os programas ao vivo e participações no Esporte Interativo sem nenhum problema."

Ela comemorou o fato de, já na semana passada, a população ter voltado a fazer exercícios físicos individuais nas ruas e parques, "o que deu uma aliviada e, desde ontem (segunda, dia 18) finalmente, a quarentena acabou".

"Ainda não podemos deixar a região do país que estamos [sua base é Turim], mas não é preciso mais ter um motivo de necessidade básica pra sair de casa. As lojas, cafés, restaurantes e até salões de beleza voltaram a abrir e a cidade está voltando a ter vida e movimento."

Clara Albuquerque lembra que ainda é preciso usar máscaras e respeitar os protocolos de saúde e o distanciamento entre as pessoas.

"Mas é muito bom voltar a ter liberdade e a sensação de que o pior já passou."

A Itália, epicentro da pandemia na Europa, passou a permitir a reabertura de lojas, restaurantes, bares, cabeleireiros, salões de beleza, spas e museus. Os estabelecimentos, no entanto, têm de cumprir uma série de medidas de precaução para poder funcionar.

E os consumidores só podem circular dentro das lojas se estiverem usando máscaras, com número de pessoas controlado. Os restaurantes precisam assegurar uma distância mínima de 1 metro entre os clientes.

A regra também vale para os cabeleireiros, que só poderão atender com hora marcada. Nos salões de beleza, os trabalhadores deverão usar equipamentos de proteção para o rosto, além das máscaras.

Os times do Campeonato Italiano votaram a favor de recomeçar a temporada em 13 de junho durante a assembleia geral realizada na última quarta-feira (13), se o governo do país permitir.

*Colaborou José Carlos Nery

Flávio Ricco