PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Flávio Ricco

SBT vai manter salário integral para quase totalidade do jornalismo

SBT não promoverá corte de salário no jornalismo: frente de batalha   - Reprodução / Internet
SBT não promoverá corte de salário no jornalismo: frente de batalha Imagem: Reprodução / Internet
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL

22/05/2020 11h49

Resumo da notícia

  • Profissionais comemoraram decisão anunciada por José Occhiuso - diretor nacional de jornalismo
  • Medida favorece aqueles que estão na frente de batalha desde início da pandemia
  • Redução de 25% no salário visa evitar demissões

José Occhiuso, diretor nacional de jornalismo do SBT, informou aos profissionais do setor que o corte de aproximadamente 25% nos salários, determinado pelo comando do Grupo Silvio Santos para todos, praticamente não irá atingir o seu pessoal. Ele explicou as razões em comunicado, intitulado "Sobre Redução de Salário e Jornada".

"A redução de jornada e salário adotada pelo Grupo Silvio Santos faz uma distinção entre aqueles que têm comparecido ao trabalho desde o início da pandemia e os que, por variados motivos, estão afastados", informa o executivo.

"Quase a totalidade dos colegas do Jornalismo permanecerá com o salário integral. Os poucos que terão a redução temporária serão comunicados pela Cilene, pelo Rodrigo e por mim", concluiu Occhiuso.

Em tempo, no último dia 19, depois de a coluna antecipar que o SBT promoveria corte de 25% nos salários por causa dos efeitos da pandemia na economia, José Roberto Maciel, CEO da rede, soltou um comunicado confirmando a medida:

"Aos colegas,

Venho aqui informá-los sobre uma importante decisão que afeta a maioria de nós aqui no SBT, em São Paulo e nas nossas Regionais. Todos têm acompanhado, com muita preocupação, tudo que vem acontecendo no país e no mundo em decorrência da pandemia de COVID-19.

Há uma grande preocupação com a saúde pública, onde todos os esforços e recursos estão sendo aplicados, pelos setores público e privado, no intuito de não saturar a capacidade médica e hospitalar, para permitir que todos tenham acesso a atendimento e salvar o maior número de vidas possível.

Nós, aqui no SBT, também trabalhamos com a mesma preocupação. Creio que estejam acompanhando as medidas que temos adotado. Mas, inegavelmente, essa pandemia traz outra consequência tão dura quanto para nossa saúde, que é a crise econômica e que afeta diretamente as empresas.

Muitas delas chegaram a perder grande parte de seu faturamento em poucas semanas e viram suas produções serem paralisadas. Vejo que todo esforço tem sido no sentido de preservar o emprego e a renda de seus funcionários e prestadores de serviço, de tal forma a manter parte de sua operação funcionando ou de serem capazes de retomar a produção e as vendas quando essa crise passar.

Nesse sentido, o Grupo Silvio Santos, para enfrentar esse cenário desafiador e visando a sustentabilidade de suas empresas, tem implementado diversas medidas para a continuidade dos negócios e, uma delas, é a aplicação da Medida Provisória 936 e demais legislações pertinentes que tratam de Jornada e Salário de seus colaboradores, e que também será aplicada ao SBT.

Muitos de nós serão atingidos por essa medida dura, mas responsável, e terão suas remunerações e jornadas reduzidas em 25%, pelo prazo de 60 dias, a partir de 01 de junho, podendo ser prorrogado por mais 30 dias, se necessário.

Com a adoção desta Medida Provisória, uma parte do valor da redução será coberto pelo Governo Federal e, para aqueles que ganham até três salários mínimos, terão sua renda preservada, sendo parte paga pelo SBT e o complemento da redução de 25% pelo Governo. Não tenho outro pedido a fazer senão compreensão.

Nossa luta continua sendo no sentido de contribuir com a sociedade e com nossa empresa para a redução da crise de saúde, desde seu início, no sentido de manter uma emissora viva, contando com gente que sabe fazer televisão e que quer ver nossa emissora e nós mesmos vencendo os efeitos dessa pandemia.

Nossos gestores estão comunicando todos aqueles que, infelizmente, serão atingidos por esta medida, e nos Canais de Comunicação Internos, serão disponibilizados todos os detalhes de como será aplicada a redução.

Obrigado!

José Roberto S. Maciel Vice-presidente SBT".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Flávio Ricco