Topo

Coluna

Mauricio Stycer


Velório de Gugu ganha destaque em todas as emissoras, menos no SBT

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

28/11/2019 15h41

Desde a manhã desta quinta-feira (28), todas as emissoras de TV aberta se desdobram com notícias ao vivo da Assembleia Legislativa de São Paulo, onde ocorre o velório de Gugu Liberato. Todas menos o SBT. A emissora de Silvio Santos até conta com uma equipe de reportagem no local e mencionou o assunto no seu telejornal matinal, o "Primeiro Impacto", mas desde as 10h30 da manha exibe a sua programação normal, sem fazer qualquer menção ao assunto.

A Record, emissora com quem Gugu tinha contrato, é quem tem dado maior destaque. Ao vivo desde a manhã, a emissora já trocou os apresentadores e derrubou a grade, mas não muda o assunto. A cobertura sem interrupção foi comandada inicialmente por Celso Zucatelli, continuou com César Filho, que mostrou conhecer muito bem Gugu, e seguiu no início da tarde com Geraldo Luis e, em seguida, Luiz Bacci.

A longa duração produz repetições e redundâncias, claro, mas a emissora não está abusando do sentimentalismo. Com vários repórteres no local, tem trazido depoimentos variados e muita informação.

A Globo, como tem ocorrido desde a notícia do acidente de Gugu, na semana passada, tem feito uma cobertura extensa sobre o assunto. O velório foi tema de todos os programas da emissora hoje, dos jornalísticos aos de variedades, do "Bom Dia Brasil" ao "Se Joga", passando pelo "Encontro com Fátima Bernardes".

A emissora providenciou vários depoimentos de amigos e conhecidos de Gugu, como Liminha, Eliana e Mara Maravilha, para exibição no "Se Joga".

A Band também está dando tratamento sério ao tema, com equipes de jornalismo na Assembleia, cobertura ao vivo no seu programa vespertino de fofocas e depois no "Brasil Urgente", sob o comando de José Luiz Datena. A RedeTV! perdeu uma parte importante dos acontecimentos, por ter a grade vendida entre 13h e 15h a denominações religiosas, mas engrenou com "A Tarde É Sua".

Até mesmo a Gazeta, sem maiores recursos, deu notícias sobre o velório durante o "Mulheres" e também em seus matinais.

Só o SBT seguiu sem mexer na grade. Nem mesmo o "Fofocalizando", um programa dedicado ao universo dos famosos, se dignou a falar do tema. Quando Eliana, apresentadora do SBT, chegou ao velório, por volta das 15h, a sua imagem foi vista nas telas da Record, Globo, Band e RedeTV!. Na sua emissora, por coincidência, a mesma Eliana estava aparecendo num antigo clipe em que imita a cantora Anitta.

O silêncio só foi quebrado às 19h45, no "SBT Brasil". A notícia sobre o velório foi a sétima, em importância, na lista dos principais assuntos do dia (a chamada "escalada") lida pelos apresentadores Carlos Nascimento e Analice Nicolau. A reportagem, de sete minutos, mostrou que o jornalismo da emissora tinha três repórteres na Assembleia - não foram acionados ao longo do dia por decisão da emissora.

Uma tristeza a atitude da empresa em que Gugu Liberato trabalhou por mais de 30 anos. Sem esquecer que Silvio Santos mexe na grade do SBT ao seu bel prazer. Estreia programa de um dia para o outro, muda atração de horário quando quer, mas alterar a grade para fazer jornalismo ao vivo, quase nunca. Os fãs de Gugu mereciam mais.

Em tempo: Em 2012, o SBT fez extensa cobertura especial do velório de Hebe Camargo, chegando a empatar com a Globo no Ibope. Dois anos depois, a emissora de Silvio Santos bateu recordes de audiência com a cobertura do velório de Roberto Bolaños, o criador e intérprete de Chaves. Um momento especial foi protagonizado pela apresentadora Eliana.

* * *
Ouça o podcast UOL Vê TV, a mesa-redonda sobre televisão com os colunistas Chico Barney, Flávio Ricco e Mauricio Stycer. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Siga a coluna no Facebook e no Twitter.

Mauricio Stycer