Coluna

Flávio Ricco

Reprise de Cheias de Charme pode impulsionar projeto de filme

TV Globo/Divulgação
Claudia Abreu e as "empreguetes" Taís Araujo, Leandra Leal e Isabelle Drummond Imagem: TV Globo/Divulgação
Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

19/09/2016 07h00

Em relação a “Cheias de Charme”, estreia de hoje no “Vale a Pena Ver de Novo”, não chega a ser exagero afirmar que um grande sucesso está de volta, porque a novela realmente causou durante o seu período de exibição. Está entre as maiores audiências da Globo na faixa das 19h.

“A ideia de Cheias de Charme surgiu da vontade de fazer um conto de fadas em que as Cinderelas fossem trabalhadoras domésticas. Falar com carinho dessa que é a principal ocupação profissional feminina no Brasil”, explica Filipe Miguez, que dividiu a autoria da novela com Izabel de Oliveira.

“O retrato que fizemos do universo das domésticas em 2012 - um momento de pleno emprego, antes das regulamentações da PEC - vai soar agora como um relato de época, mesmo só quatro anos tendo se passado. E vai ser uma delícia rever a novela sem a pressão da primeira vez”, avalia.

Ainda segundo Miguez, o projeto de um longa com as protagonistas de “Cheias de Charme” – Leandra Leal, Taís Araújo e Isabelle Drummond - não foi arquivado. “O projeto existe e já está no papel. Falta conciliar a agenda de tantos talentos, todos sempre envolvidos em mil projetos. Em 2015 quase que os astros entraram em conjunção (risos). Quem sabe a reprise não era o gás que faltava?”, conclui.

*Colaborou José Carlos Nery

Leia a coluna na íntegra.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo