Topo

"Adélia não maltratava cachorros, mas provocava", defende irmã

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

02/03/2016 17h58

Irmã de Adélia, Andréia Camillo defende a irmã da acusação de que maltratava cachorros quando criança. Na madrugada desta quarta-feira (2), a sister confessou que "tacava areia e pedra" em cães na infância. Nas redes sociais, a advogada paulista foi muito criticada.

"Ela nunca chegou a machucar, bater, nunca fez esse tipo de coisa. Era na brincadeira mesmo. E ela era criança, não foi depois de adulta", explica Andréia ao UOL.

Embora não tenha agredido animais, Adélia provocava os cachorros da família, e um deles chegou a atacá-la quando a sister tinha nove anos. "Uma vez ela estava comendo iogurte e falava para o cachorro: 'Eu tenho, você não tem'. Ele arrebentou a corrente, pulou em cima e quebrou o braço dela, porque era grandão", relembra Andréia.

Na casa, Adélia foi repreendida por Renan e retrucou, às gargalhadas: "Eu era uma criança que não era de Deus". Andréia Camillo confirma a infância travessa da irmã: "Ela era muito bagunceira quando criança".

Apesar de provocar os animais, Adélia adora animais de estimação e tem um cachorro, Apolo, e um gato, Anakin: "A gente sempre teve muito cachorro em casa. Uma época tivemos três e ninguém podia falar nem mexer com um deles porque era o cachorro só dela, passava até perfume no cachorro".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!